Rinoplastia: riscos de uma cirurgia mal realizada - Clínica Landecker

O Brasil está entre os países que mais realizam a rinoplastia. Com o avanço da tecnologia mais métodos vem sendo criados para atender as expectativas das pessoas que amam a beleza e buscam diminuir ou modelar seu nariz. 

A rinoplastia é um procedimento de cirurgia plástica, que não envolve muitos riscos. Porém, seus resultados causam diversas polêmicas e discussões, pois nem sempre ficam como os pacientes esperam.

Apesar de ser muito usada para fins estéticos, a rinoplastia é associada também a outros procedimentos nasais, como a correção do Septo nasal e a Turbinectomia, que é a retirada dos cornetos nasais, a popular carne esponjosa.

 

Rinoplastia mal realizada

Pré- operatórios

Nas consultas iniciais o médico requisitará os exames pré- operatórios padrões para qualquer cirurgia plástica e poderá também requisitar outros que julgar necessário para se ter uma noção mais precisa sobre a estrutura dos ossos e cartilagem nasais.

Procedimento da Rinoplastia

Apesar de ocasionar momentos de muita aflição e medo, a cirurgia é tranquila e sem perigos. O procedimento dura cerca de 1 hora e meia á 2 horas, sendo dividido em:

 

Pós- operatório Rinoplastia

Por ser um procedimento invasivo, é necessário que o paciente utilize a tala no nariz por 4 a 7 dias, para que haja imobilização da região. Em alguns casos é recomendado que o paciente utilize tampão nasal.

Ao ocorrer a retirada da tala após os 7 dias, o paciente permanecerá usando um simples esparadrapo, por mais uma semana mais ou menos.

As cicatrizes da rinoplastia dependerão muito do procedimento que foram realizados. Na grande maioria dos casos, os cortes são feitos na parte interna da cavidade nasal, eliminando as chances de cicatrizes visíveis.

Mesmo em casos que é necessário os cortes externos, as cicatrizes são imperceptíveis, sendo invisíveis a olho nu.

 Rinoplastia: entenda os riscos por trás de uma cirurgia mal realizada

Cuidados

Riscos da rinoplastia

Quando se trata de procedimentos cirúrgicos, as chances de riscos jamais são 0%. Claro que realizá-los em clínicas seguras e médicos especializados diminui os riscos de erros.

Os edemas e hematomas são normais de praticamente todo pós-operatório. Porém, há casos em que o paciente apresenta sangramento, infecção, obstrução das vias nasais, necrose do tecido operado, abertura do septo, complicações pós-anestésicas e sensação de dormência nos dentes.

Apesar de não ser o normal, há casos de pacientes insatisfeitos com o resultado e da cirurgia ter sido mal sucedida.

Esses são fatores que dependerão muito dos profissionais escolhidos. Por isso, é extremamente necessário pesquisar bem os profissionais e suas qualificações, para que não haja arrependimentos.

cta-landecker
Se tiver gostado do post sobre “Entenda os riscos por trás de uma rinoplastia mal realizada” deixe seu comentário, sugestões e compartilhe!

COMENTÁRIOS

  1. Zorana01.03.17

    …é, eu sei bem os riscos – especialmente as consequências – de uma rinoplastia mal realizada… Uma não, duas, num passado recente…

    Responder
  2. Rinoplastia: O que é e para que serve - Clínica Landecker16.03.17

    […] no seu formato podem gerar desequilíbrios na estética da face. A rinoplastia visa justamente restabelecer esse equilíbrio. Ao longo dos anos, várias técnicas altamente […]

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Li e aceito a Política de privacidade e autorizo a Clínica Landecker a utilizar meus dados para contato e envio de conteúdos referentes à cirurgias, estética e saúde.

Posts Relacionados