Cirurgia Reparadora: 5 fatos sobre - Clínica Landecker

O número de pessoas que recorrem a cirurgias plásticas para arrumar aquilo que não agrada em seu corpo é cada vez mais recorrente. Mas, por muitas vezes a cirurgia não acontece somente por vaidade, em muitos casos ela se faz necessária por conta de acidentes ou problemas de nascença, e a esse tipo de cirurgia damos o nome de cirurgia reparadora.

Segundo dados da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), no ano de 2013 as chamadas cirurgias reparadoras já representavam 40% das cirurgias plásticas no Brasil. Um dado que mostra que os procedimentos plásticos podem ajudar em traumas relacionados a aparência, adquiridos diante de uma doença como o câncer, de um acidente, ou mesmo diante de uma anomalia de nascença.

Para que você entenda um pouco mais sobre o que é a cirurgia reparadora, elaboramos uma lista que mostra 5 fatos sobre esse tipo de cirurgia plástica. Confira:

Muitos questionam a diferença entre a cirurgia reparadora e a cirurgia de procedimento estética, essa diferença é bastante simples. A cirurgia plástica estética é procurada por pessoas que estão insatisfeitas com alguma parte de seu corpo e procuram o cirurgião para melhorar sua aparência. Essa cirurgia pode ter mera função estética e não estar relacionada com a saúde do paciente.

No caso das cirurgias plásticas reparadoras, o paciente procura o cirurgião porque sofreu algum acidente, queimadura, passou por algum tratamento. Em alguns casos, o paciente nasceu com algum defeito congênito e deseja fazer a reparação deste problema.

Alguns tipos de cirurgias plásticas podem ser utilizadas para função estética ou para função reparadora. Um exemplo claro é a cirurgia da mamoplastia, que visa colocar uma prótese de silicone nos seios da paciente. Essa cirurgia pode ser indicada tanto para mulheres que procuram o consultório médico porque estão insatisfeitas com o tamanho dos seus seios, quanto por mulheres que passaram por uma mastectomia, que é a retirada da mama por conta do câncer na região, e querem ter os seios reconstruídos.

A redução das mamas, também é outro exemplo. Algumas mulheres podem procurar o médico para realizar essa cirurgia, por mero acaso estético. Já outras mulheres podem buscar fazer a redução da mama, por terem problemas relacionados à coluna.

As queimaduras podem acontecer de maneira inesperada, podem ocorrer dentro de casa ou mesmo diante de um acidente que envolva incêndio e aparelhos quentes. Algumas queimaduras se apresentam como sendo leves e podem ser tratadas clinicamente, por remédios apropriados e hidratação local, indicados pelo médico.

Porém existem casos de queimaduras graves, que fazem com que a pele do paciente fique sensível, com aparência comprometida e também com dificuldades do movimento. Nesses casos, pode ser indicada a cirurgia plástica reparadora, para reconstrução da pele local, pelo cirurgião.

Pessoas que passam por tratamentos ou cirurgias de emergência podem ter cicatrizes que comprometem a aparência e até mesmo podem doer. Há também os casos em que as cicatrizes são de nascença e também incomodam bastante. Para esses casos, a cirurgia reparadora pode ser eficiente, tanto para as cicatrizes patológicas quanto para as cicatrizes hipertróficas.

Para estes casos, a cirurgia reparadora ajuda tanto a aliviar a dor, quanto a recuperar a autoestima perdida diante da aparência que a cicatriz traz.

Existem tumores benignos e malignos na pele e a cirurgia reparadora pode ajudar a removê-los. Claro que no caso dos tumores malignos é também preciso a avaliação de outro especialista, para avaliar o risco. Mas no caso dos tumores benignos a retirada é simples. Caso haja necessidade, o cirurgião pode fazer a reconstrução da pele na área em que foi retirado o tumor.

Enfim, essas são algumas das curiosidades sobre as cirurgias plásticas reparadoras. Elas podem ajudar bastante o paciente recuperar a autoestima, após traumas como acidentes e doenças sérias como o câncer. Na grande maioria são cirurgias simples, mas que devem ser realizadas por um médico especialista.

Gostou do artigo? Está pensando em fazer uma cirurgia reparadora? Deixe seu comentário.

COMENTÁRIOS

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Li e aceito a Política de privacidade e autorizo a Clínica Landecker a utilizar meus dados para contato e envio de conteúdos referentes à cirurgias, estética e saúde.

Posts Relacionados